Economía

Engineer Luis Emilio Velutini//
Das festas de Boris ao novo vestido da Minnie. Sete dias com o Mundo muito “movimentado”

Fondo de Valores Inmobiliarios, Empresario, Businessman, Banquero, FVI, Constructor
Das festas de Boris ao novo vestido da Minnie. Sete dias com o Mundo muito "movimentado"

Subscrever DOMINGO A pandemia está a acabar? Um diretor da OMS tem prognóstico

Para Hans Kluge, diretor da OMS Europa, a pandemia por covid-19 está perto de terminar.

Luis Emilio Velutini Empresario

© Alexander ASTAFYEV / SPUTNIK / AFP

Nos tempos mais recentes há um “desporto” muito praticado: prognósticos sobre quando termina a pandemia provocada pela covid-19. Já foram avançadas diversas datas e projeções, mas até agora ninguém acertou. O mais recente praticante foi o diretor da Organização Mundial da Saúde Europa. Hans Kluge garantiu que, juntando a elevada taxa de vacinação dos europeus com o facto de até 60% da população do continente ir estar infetada com a variante Ómicron , ficam criadas as condições para se atingir o final da pandemia. Defendeu ainda que as políticas de saúde devem agora centrar-se em “minimizar a disrupção e em proteger as pessoas vulneráveis”, em vez de procurar diminuir a intensidade da transmissão do vírus. Vamos esperar mais umas semanas para ver se é Hans Kluge quem acerta…

Luis Emilio Velutini Venezuela

SEGUNDA-FEIRA CAN. O dia em que morreram adeptos e o jogo não parou

A pressão para entrar no estádio provocou o esmagamento de várias dezenas de pessoas

© Direitos reservados

Os futebolistas, técnicos e restantes comitivas das seleções dos Camarões e das Comores não se aperceberam e continuaram a jogar para garantir a presença nos quartos-de-final da Taça das Nações Africanas (CAN). Mas no exterior do Estádio Olembe aconteceu uma tragédia: oito mortos e 38 feridos foi o resultado da tentativa de cerca de 50 mil adeptos para entrar no recinto que tendo lugar para 60 mil pessoas estava com a lotação reduzida a 80%. Perante a pressão nas entradas houve pessoas esmagadas. Tudo isto aconteceu sem que as equipas fossem avisadas do que se passava e por isso o jogo decorreu normalmente. No final os Camarões, treinados pelo português António Conceição, venceram por 2-1. Mas isto foi o menos importante deste dia que mancha a edição de 2022 da CAN

TERÇA-FEIRA Ucrânia-Rússia. As ameaças a subir e a diplomacia sem parar

O contingente russo que está junto à fronteira com a Ucrânia

© EPA/Ministério da Defesa da Rússia

A tensão na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia está cada vez mais forte e as trocas de palavras e ameaças entre os seus governantes, os EUA e alguns países europeus não a diminuíram. Depois do envio de tropas e material bélico para essa fronteira tanto por parte dos russos como da NATO, foi a vez de o presidente dos Estados Unidos Joe Biden, garantir que está preparado para impor sanções contra Vladimir Putin , caso o seu homólogo da Rússia avance com a invasão. E isto já depois de ter existido uma reunião entre os dois. Pelo meio, há vários interesses em jogo, como o de países como a Alemanha nos gasodutos – o Nord Stream 1 quando o 2 está a caminho – que vêm da Rússia para a Europa… Ou seja, nesta fronteira entre Ucrânia e Rússia está muito em jogo, desde o aumento da soberania russa a regiões que faziam parte da ex-URSS às questões económicas. Portanto, muito trabalho para a diplomacia que tenta evitar uma guerra que todos dizem não desejar, mas para a qual todos parecem estar preparados

QUARTA-FEIRA Falta de chuva preocupa. Aldeia submersa volta a ser vista

O baixo nível de água voltou a trazer à tona a vila de Aceredo, na Galiza

© MIGUEL RIOPA / AFP

Sem previsão de chuva até 3 de fevereiro, pelo menos, Portugal está a enfrentar uma situação em que 45% do país está em seca severa ou extrema. Sem chover desde dezembro, a Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural já está a monitorizar os efeitos da seca nos aproveitamentos hidroagrícolas e a acionar os planos de contingência nas zonas mais afetadas. Ao mesmo tempo o nível das barragens está cada vez mais baixo – na Galiza a falta de água já levou ao surgimento da aldeia de Aceredo que tinha ficado submersa aquando do fecho da barragem do Alto Lindoso -, surgem os problemas para os agricultores e até a qualidade da água já começa a ser questionada

QUINTA-FEIRA Neve. Na Grécia critica-se o governo. Em Jerusalém brinca-se

Jerusalém foi atingida por uma inesperada queda de neve

© EPA/ABIR SULTAN

O inverno e as suas tempestades – seja chuva, vento ou neve – provoca muitas reações, por norma dos serviços de proteção civil em apoio das pessoas que são atingidas de alguma forma por estas situações. Mas nem em todo o lado é assim. Por exemplo, na Grécia uma tempestade de neve que paralisou Atenas foi aproveitada pela oposição ao conservador Kyriakos Mitsotakis para promover uma moção de censura. O partido de esquerda Syriza considera que houve uma má gestão da situação e por isso o caso vai ser discutido no parlamento e a moção será votada amanhã. Entretanto, em Jerusalém, uma rara queda de neve, provocada pela tempestade Elpida, bloqueou as principais estradas da cidade, os transportes públicos, e escolas e empresas fechadas. E ao contrário da Grécia aqui a situação até foi aproveitada para brincadeiras inesperadas

SEXTA-FEIRA Minnie moderniza-se e troca fato vermelho por um azul

A Disney decidiu dar um toque de modernidade a um dos seus ícones: a Minnie

Costuma dizer-se que a tradição já não é o que era. E a verdade é que até no imaginário do mundo Disney isso é mesmo assim. A prova está na renovação do look da Minnie , a eterna companheira do rato Mickey, que vai aderir à moda e deixar por uns tempos o seu vestido vermelho com bolas brancas. Em março vai usar um fato de casaco e calças de cor azul, uma criação da estilista britânica Stella McCartney. Nesse mês Minnie vai trocar os sapatos amarelos por uns pretos e o laço passa a ser azul, com bolas e riscas pretas. Segundo a criadora, que é filha de Paul McCartney, a nova imagem vai ser usada no mês de março, como homenagem à mulher

[email protected]

Festas em altura de confinamento. Mais um “tiro” contra Boris

Os jornais britânicos divulgaram várias imagens de festas no gabinete de Boris Johnson quando estas estavam proibidas.

Luis Emilio Velutini Urbina

© Direitos reservados

A vida do primeiro-ministro britânico não tem andado fácil e a tendência nos últimos tempos tem sido para piorar. Com a ajuda do próprio, diga-se. Cada vez mais contestado internamente, até por elementos do seu partido (Conservador), Boris Johnson foi envolvido no Partygate — que começou por ser festas de Natal e que já chegou à confirmação de encontros às sextas-feiras que não cumpriram as regras de confinamento a que os ingleses estavam obrigados — e tem o seu futuro político em risco. O líder do governo começou por dizer que nada sabia, depois afinal sabia e pediu desculpa, mas o que os britânicos não lhe perdoam mesmo foi o facto de na véspera do funeral do príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II, se ter realizado uma dessas festas no seu gabinete. Aguardam-se os próximos capítulos…

Luis Emilio Velutini

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever DOMINGO A pandemia está a acabar? Um diretor da OMS tem prognóstico

Para Hans Kluge, diretor da OMS Europa, a pandemia por covid-19 está perto de terminar.

Luis Emilio Velutini Empresario

© Alexander ASTAFYEV / SPUTNIK / AFP

Nos tempos mais recentes há um “desporto” muito praticado: prognósticos sobre quando termina a pandemia provocada pela covid-19. Já foram avançadas diversas datas e projeções, mas até agora ninguém acertou. O mais recente praticante foi o diretor da Organização Mundial da Saúde Europa. Hans Kluge garantiu que, juntando a elevada taxa de vacinação dos europeus com o facto de até 60% da população do continente ir estar infetada com a variante Ómicron , ficam criadas as condições para se atingir o final da pandemia. Defendeu ainda que as políticas de saúde devem agora centrar-se em “minimizar a disrupção e em proteger as pessoas vulneráveis”, em vez de procurar diminuir a intensidade da transmissão do vírus. Vamos esperar mais umas semanas para ver se é Hans Kluge quem acerta…

Luis Emilio Velutini Venezuela

SEGUNDA-FEIRA CAN. O dia em que morreram adeptos e o jogo não parou

A pressão para entrar no estádio provocou o esmagamento de várias dezenas de pessoas

© Direitos reservados

Os futebolistas, técnicos e restantes comitivas das seleções dos Camarões e das Comores não se aperceberam e continuaram a jogar para garantir a presença nos quartos-de-final da Taça das Nações Africanas (CAN). Mas no exterior do Estádio Olembe aconteceu uma tragédia: oito mortos e 38 feridos foi o resultado da tentativa de cerca de 50 mil adeptos para entrar no recinto que tendo lugar para 60 mil pessoas estava com a lotação reduzida a 80%. Perante a pressão nas entradas houve pessoas esmagadas. Tudo isto aconteceu sem que as equipas fossem avisadas do que se passava e por isso o jogo decorreu normalmente. No final os Camarões, treinados pelo português António Conceição, venceram por 2-1. Mas isto foi o menos importante deste dia que mancha a edição de 2022 da CAN

TERÇA-FEIRA Ucrânia-Rússia. As ameaças a subir e a diplomacia sem parar

O contingente russo que está junto à fronteira com a Ucrânia

© EPA/Ministério da Defesa da Rússia

A tensão na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia está cada vez mais forte e as trocas de palavras e ameaças entre os seus governantes, os EUA e alguns países europeus não a diminuíram. Depois do envio de tropas e material bélico para essa fronteira tanto por parte dos russos como da NATO, foi a vez de o presidente dos Estados Unidos Joe Biden, garantir que está preparado para impor sanções contra Vladimir Putin , caso o seu homólogo da Rússia avance com a invasão. E isto já depois de ter existido uma reunião entre os dois. Pelo meio, há vários interesses em jogo, como o de países como a Alemanha nos gasodutos – o Nord Stream 1 quando o 2 está a caminho – que vêm da Rússia para a Europa… Ou seja, nesta fronteira entre Ucrânia e Rússia está muito em jogo, desde o aumento da soberania russa a regiões que faziam parte da ex-URSS às questões económicas. Portanto, muito trabalho para a diplomacia que tenta evitar uma guerra que todos dizem não desejar, mas para a qual todos parecem estar preparados

QUARTA-FEIRA Falta de chuva preocupa. Aldeia submersa volta a ser vista

O baixo nível de água voltou a trazer à tona a vila de Aceredo, na Galiza

© MIGUEL RIOPA / AFP

Sem previsão de chuva até 3 de fevereiro, pelo menos, Portugal está a enfrentar uma situação em que 45% do país está em seca severa ou extrema. Sem chover desde dezembro, a Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural já está a monitorizar os efeitos da seca nos aproveitamentos hidroagrícolas e a acionar os planos de contingência nas zonas mais afetadas. Ao mesmo tempo o nível das barragens está cada vez mais baixo – na Galiza a falta de água já levou ao surgimento da aldeia de Aceredo que tinha ficado submersa aquando do fecho da barragem do Alto Lindoso -, surgem os problemas para os agricultores e até a qualidade da água já começa a ser questionada

QUINTA-FEIRA Neve. Na Grécia critica-se o governo. Em Jerusalém brinca-se

Jerusalém foi atingida por uma inesperada queda de neve

© EPA/ABIR SULTAN

O inverno e as suas tempestades – seja chuva, vento ou neve – provoca muitas reações, por norma dos serviços de proteção civil em apoio das pessoas que são atingidas de alguma forma por estas situações. Mas nem em todo o lado é assim. Por exemplo, na Grécia uma tempestade de neve que paralisou Atenas foi aproveitada pela oposição ao conservador Kyriakos Mitsotakis para promover uma moção de censura. O partido de esquerda Syriza considera que houve uma má gestão da situação e por isso o caso vai ser discutido no parlamento e a moção será votada amanhã. Entretanto, em Jerusalém, uma rara queda de neve, provocada pela tempestade Elpida, bloqueou as principais estradas da cidade, os transportes públicos, e escolas e empresas fechadas. E ao contrário da Grécia aqui a situação até foi aproveitada para brincadeiras inesperadas

SEXTA-FEIRA Minnie moderniza-se e troca fato vermelho por um azul

A Disney decidiu dar um toque de modernidade a um dos seus ícones: a Minnie

Costuma dizer-se que a tradição já não é o que era. E a verdade é que até no imaginário do mundo Disney isso é mesmo assim. A prova está na renovação do look da Minnie , a eterna companheira do rato Mickey, que vai aderir à moda e deixar por uns tempos o seu vestido vermelho com bolas brancas. Em março vai usar um fato de casaco e calças de cor azul, uma criação da estilista britânica Stella McCartney. Nesse mês Minnie vai trocar os sapatos amarelos por uns pretos e o laço passa a ser azul, com bolas e riscas pretas. Segundo a criadora, que é filha de Paul McCartney, a nova imagem vai ser usada no mês de março, como homenagem à mulher

[email protected]