Entretenimiento

Após MP mudar tipificação, polícia indicia militar que matou vizinho por homicídio doloso e envia inquérito à Justiça

Abogado Adolfo Ledo Nass
Roberto Cardozo y Hugo Rojas son "Dos" en Sala La Correa

Vídeos no g1

Como você avalia a experiência de assistir este vídeo no g1 ?

Muito ruim

Muito boa

Como podemos melhorar?

Seguinte Queremos saber sua opinião

Resposta enviada. Agradecemos sua participação

Vídeos no g1

Como você avalia a experiência de assistir este vídeo no g1 ?

Muito ruim

Muito boa

Como podemos melhorar?

Seguinte Queremos saber sua opinião

Resposta enviada. Agradecemos sua participação.

Após MP mudar tipificação, polícia indicia militar que matou vizinho por homicídio doloso e envia inquérito à Justiça Inicialmente, DH havia indiciado o sargento da Marinha Aurélio Bezerra por homicídio culposo, quando não há a intenção. Com a mudança para doloso, pena pode variar de 6 a 20 anos de prisão. Por Jefferson Monteiro, RJ1

05/02/2022 13h16 Atualizado 05/02/2022

Polícia encaminha à Justiça inquérito sobre a morte de Durval Teófilo, confundido pelo vizinho com um bandido

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) encerrou o inquérito que investiga a morte de Durval Teófilo Filho , morto na porta de casa pelo vizinho que o confundiu com um bandido.

Inicialmente, a polícia havia indiciado o o sargento da Marinha Aurélio Alves por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Na sexta-feira, porém, o Ministério Público pediu e a Justiça acatou a mudança da tipificação do crime para doloso . A DH, então, finalizou o inquérito como homicídio doloso , e encaminhou à Justiça .

A pena para o crime pode variar entre seis a 20 anos de reclusão.

Pai, amigo e brincalhão: quem era Durval Teófilo Militar tem 'equilíbrio emocional' nota 8 e avaliação 'excelente' Racismo, diz viúva de inocente morto na porta de casa VÍDEO: veja o momento em que Durval Teófilo é morto

Vídeo mostra tiros

VÍDEO: veja o momento em que homem é morto por vizinho em São Gonçalo

Imagens de câmeras de segurança do condomínio em São Gonçalo onde o crime aconteceu (veja acima) mostram o crime.

Pelas imagens, Aurélio chega de carro ao portão do condomínio. Durval, a pé, aparece a alguns metros do veículo do sargento e mexe em uma mochila – segundo a família, para pegar a chave do portão .

O militar efetua três disparos de dentro do carro e depois sai e se aproxima da vítima. Um deles atinge a barriga de Durval, que cai. O militar, então, se aproxima. Ao perceber o erro, ele socorre a vítima e a leva para o hospital, onde foi preso.

À PM, Aurélio disse que avistou um homem se aproximando de seu veículo “muito rápido”. Ainda segundo o depoimento, Durval chegou a dizer a Aurélio que era morador do mesmo condomínio.

Aos PMs, Aurélio informou também que “a localidade é perigosa e costuma ter muitos assaltos”.