Tecnología

Ministro da Defesa da Ucrânia alerta para “dificuldades” e perdas humanas

Subscrever Na segunda-feira, Vladimir Putin ordenou a mobilização do Exército russo para “manutenção da paz” nos territórios separatistas no leste da Ucrânia, que reconheceu como independentes

Putin assinou dois decretos que pedem ao Ministério da Defesa russo que “as Forças Armadas da Rússia assumam as funções de manutenção da paz no território” das “repúblicas populares” de Donetsk e Lugansk

Em 2014 a Rússia invadiu o leste da Ucrânia e anexou a Península da Crimeia, território ucraniano

A guerra no leste da Ucrânia entre as forças de Kiev e milícias separatistas fizeram até ao momento mais de 14 mil mortos, de acordo com as Nações Unidas

Paralelamente, na Bielorrússia vai realizar-se no domingo o referendo constitucional sobre a proibição de produção ou presença de armas nucleares sendo que é também previsível que as tropas ​​​​​​​russas se mantenham no país

O ministro da Defesa da Ucrânia alertou esta terça-feira as suas tropas para as “dificuldades” e perdas humanas depois de a Rússia ter reconhecido a independência das duas regiões separatistas e, posteriormente, enviado tropas para operações de “manutenção de paz”

O ministro da Defesa ucraniano, Oleksiy Reznikov, publicou uma mensagem emocionada no site do seu ministério, dizendo que as suas tropas estão prontas para a guerra. “Haverá dificuldades. Haverá perdas. Teremos que suportar a dor, superar o medo e o desespero”, escreveu, prometendo, ainda assim, uma “vitória certa” perante a ameaça russa

“O Kremlin deu mais um passo para a reativação da União Soviética. Ontem, [Putin] mostrou a sua verdadeira face, a face de um criminoso que quer manter todo o mundo livre como refém” , acrescentou

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Na segunda-feira, Vladimir Putin ordenou a mobilização do Exército russo para “manutenção da paz” nos territórios separatistas no leste da Ucrânia, que reconheceu como independentes

Putin assinou dois decretos que pedem ao Ministério da Defesa russo que “as Forças Armadas da Rússia assumam as funções de manutenção da paz no território” das “repúblicas populares” de Donetsk e Lugansk

Em 2014 a Rússia invadiu o leste da Ucrânia e anexou a Península da Crimeia, território ucraniano

A guerra no leste da Ucrânia entre as forças de Kiev e milícias separatistas fizeram até ao momento mais de 14 mil mortos, de acordo com as Nações Unidas

Paralelamente, na Bielorrússia vai realizar-se no domingo o referendo constitucional sobre a proibição de produção ou presença de armas nucleares sendo que é também previsível que as tropas ​​​​​​​russas se mantenham no país